Nova Imprensa

Integrantes do PT sofreram atentado na noite de ontem
PT/ Divulgação
Integrantes do PT sofreram atentado na noite de ontem

Um grupo de candidatos do Partido dos Trabalhadores (PT) foi alvo de um atentado a tiros na noite desta sexta-feira (16), em Caraguatatuba. O suspeito estava em um veículo Fiat Punto de cor preta e, após agressões verbais, fez diversos disparos para o alto com uma pistola e fugiu. A Polícia Militar foi acionada e localizou quatro cápsulas 9mm deflagradas no local.


De acordo com o presidente do PT na cidade,  Luan Moreno, o supeito pelo crime é conhecido por hostilizar integrantes do partido nas redes sociais e ser apoiador do governo Bolsonaro. Ele teria dito que o grupo era “apoiador de ladrão” e que em Caraguá o partido não seria bem-vindo.

Segundo o boletim de ocorrência o candidato a prefeito José Mello, a candidata à vice-prefeita Maira Martins e seu companheiro Ricardo, a candidata à vereadora Cássia Gonçalves e o presidente do PT Luan Moreno pararam em um trailler, próximo ao bairro Jardim Britânia, para comer um lanche após a campanha do dia, quando foram atacados verbalmente e depois com os tiros.

“Em nosso entendimento, trata se de um crime eleitoral, e, portanto exigiremos das autoridades policiais e da justiça uma resposta à altura para que essa atitude covarde e outras deste tipo não mais aconteçam com qualquer um dos candidatos e candidatas de todos os partidos”, declarou Luan.

Ele contou ainda que reconheceu o agressor, que já teria o costume de fazer comentários violentos em seu perfil. O partido pede agora que a Polícia Civil acione as câmeras de segurança para confirmar a identidade do suspeito.

“Não podemos ter medo de sair às ruas no processo eleitoral simplesmente por defender as bandeiras da classe trabalhadora”, afirmou o candidato José Mello.


    Veja Também

      Mostrar mais